domingo, 4 de abril de 2010

Inovar, Adaptar, ou simplesmente fazer as coisas direito ?

Eu antes de começar a estudar Educação Física, por mais que nunca tivesse tido a pretensão de ser um atleta ou bodybuilding, busquei como em TUDO, que faço na minha vida fazer as coisas direito e da melhor forma possível, ou seja, sempre fui um entusiasta e obstinado pelo tema, comprando revista e publicações que pudessem me esclarecer em alguns pontos, livros, perguntando pro pessoal que "manja" e procurei sempre estar aberto à absorver e aprender com todos e quaisquer que pudessem me adicionar algo em relação a mesma... Me considero um eterno aprendiz, e por todas as minhas viagens, academias e lugares que treinei, ( já que nós amantes da musculação sempre damos um jeito de descobrir um lugar pra treinar não importa onde estivermos...) sempre observei técnicas, macetes, execuções, formas de treinamento, séries, enfim, tudo que pra mim, pudesse incorporar mais e mais aos meus conhecimentos em relação ao treinamento resistido com pesos. Nunca gostei de ficar para trás, pois pra mim o segundo lugar, é apenas o primeiro dos perdedores, logo, se estamos nessa é pra se superar, dia após dia , serie após serie, repetição após repetição...
Posso afirmar que meus dois primeiros gurus, foram o professor Élcio, vulgo Van Damme , na minha primeira academia em Itapevi/SP no ano de 1996, e ainda o Jamil (rip) que era o dono da mesma, um policial civil que era fan por musculação e treinava desde e década de 70 senão me engano, e me presenteou com uma apostila xérox dos "Princípios de Weider", (apostila essa que acreditem ou não, tenho até hoje) o que pra mim foi como uma espécie de troféu, ou "mapa", que só anos, muitos anos mais tarde descobri ser, o meu verdadeiro e único caminho pra uma vida profissional. Desta época, eu guardo boas lembranças de figuras que até hoje habitam meu sub-consciente na hora de treinar, pois pra um moleque ex gorducho, e que agora era um magrelo, ver aquele turma de ogros treinando, de maneira "bruta" me influenciou e influencia até hoje no modo de agir em uma rotina de musculaçao, pois sem saber, já me iniciavam naquilo que hoje alguns gostam de chamar de "treino hardcore" ou o mais tradicional "puxar ferro", ou ainda outras tantas formas que ao redor do Brasil os praticantes da musculação chamam uma boa e pesada sessão de treino, onde faz leg-press com mais de 400 kilos, supino com 100 e agachamento abeira da explosão dos tendões e ligamentos pra se ter um bom quadriceps... E lembrando disso tudo, não poderia me esquecer do Marcelão, que hoje tem a loja Tri-Atletic lá na cidade de Itapevi, que já subiu no palco pra disputar alguns campeonatos e figurava entre o time "old school" da academia, uma verdadeira "máfia" onde literalmente "só os fortes sobreviviam". Amigo este que, diga-se de passagem, estarei entrevistando aqui no Blog em breve, assim como a Atleta Iara Vieira, vice-campeã Brasiliera de Figure II, pela NABBA e que agora é a primeira atleta mulher fisiculturista pratrocinada pela Universal USA no Brasil. Esse lance das entrevistas vou procurar estar sempre fazendo uma aqui e ali com pessoal do meio... Bem, voltando...
Do professor Élcio me lembro de um ponto que foi o insight pra iniciar o meu primeiro post no meu blog. Sua postura na sala de musculação. É isso mesmo...
Você deve estar se perguntando porque eu falei tudo isso pra chegar até aqui, se o título do texto não teve nada, nada mesmo haver com qualquer coisa até agora. Bom, em primeiro lugar porque é meu blog e é assim que imagino que deva ser... Como um blog( na minha concepção pessoal) é uma mistura de diário de bordo, página pessoal e ponto de discussão pra chegar até aqui e ir falando um pouco da tal "trajetória", se faz necessário que as postagens não sejam por demais "straight to the point", ou impessoais demais... Vou dar minha cara à tapa sim, sem medo me expressar...
Voltando ao Élcio e sua postura na sala. Ele era como um bom professor de musculação deve ser, não suportava dentro da SUA SALA (como ele mesmo gostava de dizer) alunos executando exercícios de forma errada e daquele jeito que irrita, ou seja, daquele jeito que quando você está treinando fora da sua academia e vê que o garoto do seu lado, esta fazendo rosca direta usando mais o lombar e os deltóides pra executar o movimento do que o bíceps propriamente dito, e o tal "instrutor" (não sei porque eles os chamam assim, já que não instruem nem a si mesmos), não estão nem ae, simplesmente sentados na ergo-métrica vendo algum canal da TV a cabo, dando em cima de alguma aluna de calça legue apertada ou ainda conversando no celular olhando pela janela pro lado de fora da academia... Que merda é essa ? É essa a postura de um profissional na educação física ? De alguém que, teoricamente, pelo menos deveria estar de prontidão pra ajudar seus alunos a executarem os exercícios e a descobrirem a melhor forma pra estimular o corpo com os exercícios com peso. Se você os indaga sobre aquilo, ainda é capaz de ouvir: "Esses moleques são uns frangos, que nem sabem o que é musculação e nem deveriam estar aqui treinando", como se os mesmo fossem um exemplo total de disciplina e objetivo, o que na maioria das vezes não chega nem aos pés disso, não passando um bando de retidos, com rabo cheio de óleo, e na maioria das vezes nem isso, não passam de uns "recalcados" que fizeram faculdade de educação física ou por falta de opção ou porque eram "bons de bola" no futebol de várzea no fim de semana... Eu mesmo e acha que todos nós já fomos aquele moleque sem muita noção de nada e querendo apenas "ficar forte", já que me desculpem nem os mais "abastados" pela genética ficam com 50 de bíceps sem treinar...
Se com toda a infra-estrutura de uma academia à sua disposição , com aparelhos, anilhas, enfim todo o aparato de uma academia esses "débil-mentais" não encontram o mínimo de "vontade de fazer as coisas certas", imagina os mesmo tendo que improvisar, dando aula em escolas públicas sem verba alguma, pra grupos especiais em projetos solidários, condomínios onde nem sempre se tem a mão tudo que se precisa a priori pra uma boa sessão de treinamento. Imaginem ? Pra ser um bom profissional em primeiro lugar você precisa fazer o que faz com gosto pela coisa, pra poder assim quem sabe inovar ou adaptar pra só assim fazer a coisa certa... Você meu caro amigo que compartilha de minhas idéias sabe que se não tiver banco declinado, basta colocar anilhas no chão e fazer um degrau para o banco reto, e que se não tiver scott pra isolar a rosca alternada se usa o banco, o supino inclinado ou a bola do funcional, e se nao tem gaiola pra por a barra do agachamento se usa a paralela, mas pra isso, além daquele pequeno detalhe que na maioria das vezes veio faltando no kit dessas pessoas chamada "cérebro" ainda falta muita iniciativa e vontade de trabalhar...[continua]

3 comentários:

  1. Parabéns pelo blog! Vc é mt determinado, fico feliz ao vê-lo brilhar! BJ!

    ResponderExcluir
  2. parabéns... seu blog está lindo, sucesso! bjs

    ResponderExcluir
  3. esse e meu brother parabens pelo seu blog susesso em seus objetivos um grande abraço !! e quero tiver tambem em preve nos palcos !!

    ResponderExcluir