quarta-feira, 14 de abril de 2010

Se procuras bons resultados, tem que suplementar...








Na busca de melhores resultados, a medicina esportiva e a indústria dos suplementos esportivos, ao longo das últimas décadas evoluiu de maneira gritante, se comparada as parâmetros das anteriores. A guerra fria que colocou frente a frente os blocos capitalista e comunista, tinha como cenário os jogos Olímpicos, num eterno confronto de prova à qualquer custo da supremacia de um mediante o outro... Neste contexto, em meados do final da década de 70 e toda de 80, a medicina esportiva assim como todo o gama de fatores relacionados a melhora de performace dos atletas (nutrição, suplementos, técnicas de treinamento, anabolizantes, etc) deram um grande "boom", que mudou radicalmente o perfil e a performace de todas gerações posteriores... A nível de Brasil, e com todo esse mercado globalizado, você tem a sua disposição em tempo real, QUASE que todos os suplementos disponíveis no mercado, senão fosse obviamente as regras medíocres que nosso órgão regulador a ANVISA impõe de maneira arcaica e com estudos baseados em coisa alguma pra vetar "n" suplementos que entram no Brasil apenas de forma clandestina e à preços exorbitantes... E já que falamos deles, os preços infelizmente, no Brasil ainda estamos sendo vítima de excesso de oportunismo de muitos empresários que insistem em lucrar demais com os mesmos, já que pagamos por aqui ate 4x o valor dos suplementos em relação a países como EUA ou no bloco europeu... Esse fator dificulta, e muito, o acesso a grande parte dos atletas o uso de suplementação adequada devido a na maioria das vezes ao baixo poder aquisitivo dos praticantes de musculação em todo país.
Ainda existem muitos "tabus"em relação a suplementos alimentares, assim como mitos e lendas sobre efeitos colaterais e malefícios à saúde. Mas o que as pessoas se esquecem ou procuram não ver (olha a viseira de cavalo!) é que eles vieram pra ajudar... Sim ! Ajudar, já que a louca vida moderna, assim como dietas nem sempre (e na grande maoiria dos casos), estão pobres em determinados nutrientes indispensáveis a um "ambiente perfeito" em se tratando de reações metabólicas pra que você se transforme em uma máquina e faça tudo estar funcionando direito....

Esse tópico, como enumerado no título, mostrará o que temos disponível em nosso mercado, e que pode nos ajudar a melhorar o desempenho na hora da prática da atividade esportiva. Vou procurar expor de forma simples e direta alguns e falar um pouco sobre cada um deles... E tambêm sanar algumas das dúvidas de alunos, amigos, e colegas de academia, que sempre perguntam sobre esse ou aquele suplemento, como usa, pra que serve, etc, etc, etc... Afinal , "se procuras bons resultados, tem que suplementar ! "
O primeiro deles, e com certeza um dos mais populares entre público Brasileiro, mas tambem amplamente usado ao redor do mundo é o BCAA, abreviação para Branched Amino Acids, ou em português Amino Ácidos da Cadeia Ramificada.
BCAA
Mais de 20 aminoácidos são necessários para a construção de músculos e para manutenção de importantes funções vitais. O corpo humano pode produzir quase todos os aminoácidos com excessão de 8 à 10 que devem ser obtidos por meio da alimentação e suplementação os chamados, "aminoácidos essenciais".

Dentre os aminoácidos essenciais, temos 3 deles que são os chamados BCAA's (Aminoácidos de cadeia Ramificada:

    1. L-Valina
    2. L-Leucina 
    3. L-isoleucina


BCAA é a abreviação de "Branch Chain Amino Acids" que significa "aminoácidos de cadeia ramificada". Eles estão entre os suplementos mais importantes para qualquer programa nutricional esportivo. Os BCAA's constituem até 35% da massa muscular corporal e são indispensáveis para a manutenção e o crescimento dos músculos. Além de construir células e reparar tecidos, eles formam anticorpos, fazem parte do sistema hormonal e enzimático, formam RNA e DNA e ainda transportam oxigênio pelo corpo. 

Aprenda como agem os BCAA's:

Durante o treino intenso com pesos, o corpo normalmente fica em um estado altamente catabólico. Nesse momento, se não houver os nutrientes necessários para abastecerem seu organismo durante o treino, ele passa a "roubar" os aminoácidos que estão presentes nos músculos para suprir a demanda do corpo por energia. O resultado disso é a perda de massa muscular.
O sinal para o corpo interromper a síntese de proteínas nos músculos e começar a entrar no estado catabólico é justamente a liberação desses BCAA's "roubados" dos músculos.
Fornecer os aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA), especialmente durante esses períodos de estresse, faz com que esse sinal não seja dado, e consequentemente os músculos continuem a sintetizar proteínas e não entrem em catabolismo.
Falando de maneira mais técnica, os BCAA's agem como transportadores de nitrogênio, que auxiliam os músculos a sintetizarem outros aminoácidos necessários para promover o crescimento muscular.
Em outras palavras, os BCAA combinam aminoácidos mais simples para formar todo um tecido muscular mais complexo.
Ao fazer isso, os BCAA's estimulam a produção de insulina, cuja principal função é permitir que o açúcar do sangue seja absorvido pelas células musculares e usado como fonte de energia.
Essa produção de insulina faz com que os aminoácidos penetrem mais facilmente nas células musculares, para que possam servir de matéria-prima na construção dos músculos.

Importantes co-fatores na suplementação de BCAA:

Muitos fisiculturistas e atletas não dão muita importância à combinação e inclusão de co-fatores quando lidam com suplementos, mas isso é um erro que você não pode ser cometido.
Veja, a seguir, uma lista dos co-fatores que têm um papel importante no aumento da eficácia da suplementação de BCAA:

  • Cromo: A forma mais apropriada é o picolinato de cromo, que aumenta a eficácia da insulina. A insulina é o elo mais importante no processo de construção muscular.
O cromo aumenta a síntese de proteínas no corpo, além de promover a absorção intracelular dos aminoácidos livres presentes no sangue e sua assimilação pelas células.
Ele também retarda a taxa de degradação de proteína pelo corpo dentro das células. Por isso é muito importante aliar o Cromo à suplementação de BCAA.

  • Vitamina B6: Uma vez que a vitamina B6 é fundamental no metabolismo de aminoácidos, os atletas cujas dietas têm uma alta taxa de aminoácidos precisarão de uma quantidade maior dela no corpo. O transporte de aminoácidos para o interior das células depende muito do fornecimento adequado de vitamina B6

  • Vitamina B12:A vitamina B12 é outro nutriente solúvel em água e bastante importante que deve estar sempre presente no metabolismo da proteína e na síntese dos aminoácidos. 

  • Biotina:A Biotina possui um papel de destaque na síntese de proteína e na formação de glicogênio.

Saiba a quantidade ideal e quando você deve ingerir BCAA: 

Pesquisas indicam que com 4-8 gramas de BCAA antes dos exercícios intensos e 4-8 gramas depois, você poderá otimizar seus resultados de crescimento muscular.
Uma quantidade menor também é eficaz, mas se você precisar de um desempenho melhor e uma recuperação mais rápida, uma dosagem maior será necessária para uma maior eficiência.
            Ingerir os BCAA's imediatamente antes ou durante um treino intenso com pesos ou um treino aeróbico melhora seus resultados e seu desempenho.
Tomar os BCAA's junto da alimentação pós-treino ou de um drink de recuperação irá ajudar na reposição mais rápida de BCAA nos músculos, acelerando a recuperação muscular e prevenindo o overtraining.
Qualquer pessoa que deseja ganho muscular ou uma fonte de energia natural, sem qualquer efeito colateral, deve considerar seriamente incorporar a suplementação de BCAA's em sua dieta

BCAA (Branched-chain amino acids): aminoácidos de cadeia ramificada, valina, leucina e isoleucina. A maior quantidade de estudos com BCAA deve-se ao quadro da fadiga central. As estratégias para utilização do BCAA em relação à fadiga central procuram estabelecer que sua suplementação realmente atrase o início da fadiga.
Atualmente existem três manobras nutricionais para evitar a fadiga central:
a) suplementação de CHO durante o exercício, o que diminuiria o uso de BCAA, e consequentemente sua queda no sangue;
b) suplementação com BCAA para manter seus níveis no sangue;
c) uma mistura de BCAA e CHO durante o exercício.

O poder anabólico e anticatabólico dos BCAA também vêm sendo estudado. O consumo de BCAA estimularia a liberação de hormônios anabólicos como o GH, insulina e testosterona.

Vários estudos já mostraram que altas doses de BCAA podem afetar negativamente o rendimento, reduzindo a absorção de água, causando distúrbios gastrintestinais e aumentando a produção de amônia.

referencia bibliograficas:

wikipedia 



Nenhum comentário:

Postar um comentário